Time

De torcedor a campeão: Léo Pereira realiza sonho de infância e conquista a América com o Furacão

Conseguir ser um jogador profissional de futebol é privilégio para poucos. Jogar em um grande clube restringe ainda mais os afortunados. E mesmo para quem consegue realizar o desejo de infância, algumas coisas são deixadas para trás, como aquela paixão pelo time do coração. Mas, para uma pequena parcela, isso não é necessário.

Imagine a seguinte situação. Nascer em Curitiba e ser rubro-negro desde criança. Iniciar a trajetória no Furacão aos 14 anos de idade e estrear no profissional com apenas 17. Passar por altos e baixos, rodar o Brasil, jogar nos Estados Unidos e o ter um retorno triunfal. Ficou fácil saber de quem estamos falando.

Ele é bicampeão em 2018 pelo Athletico Paranaense, tem apenas 22 anos de idade e muita história para contar. Léo Pereira teve um ano mágico com a camisa rubro-negra. Conquistou o Estadual e a Conmebol Sul-Americana. Se destacou na defesa e, quando subiu ao ataque, também foi decisivo. Para ele, foi a concretização de um sonho.

“Sonho meu e da minha família também”, destacou. “Sou muito grato ao Athletico pelas portas que me abriu desde os 14 anos. Nada mais justo do que poder coroar essa confiança com títulos”, completou o zagueiro, que marcou seis gols neste ano.

Mas para conquistar tudo isso, ele passou por diversas experiências. “Tive alguns momentos de instabilidade no começo da minha carreira. As saídas por empréstimo foram muito importantes para o meu amadurecimento. Me ajudaram a evoluir, para que eu pudesse aproveitar essas oportunidades da melhor maneira possível”, explicou.

 

A primeira das oportunidades foi na disputa do Campeonato Paranaense deste ano. Retornando de um empréstimo ao Orlando City, o zagueiro agarrou a chance e conquistou o primeiro título da temporada. Algumas memórias da campanha ele levará para sempre.

“O clássico contra o Paraná Clube, onde pude ajudar com um gol, foi muito bacana. Depois teve um lance que tirei a bola em cima da linha, contra o Londrina, na semifinal. Também as finais contra o Coritiba. Ganhar do Coxa é sempre bom. O título paranaense foi muito importante para dar confiança no restante da temporada”, contou o jogador.

Depois disso, uma grande campanha de recuperação no Campeonato Brasileiro, terminando na sétima colocação. Mas o que coroou o ano foi a conquista da Conmebol Sul-Americana de forma inédita para o Clube. Aquele garoto que ia ao estádio vibrar e cantar para seus ídolos, agora é o ídolo de sua torcida e tem seu nome gravado na história do Athletico Paranaense.

“Sinto uma felicidade enorme, uma honra muito grande de fazer parte desse título. Acho que nem caiu a ficha ainda. Era um sonho de infância, meu e do Clube, vencer esse título internacional”, falou.

E o que fez a diferença, segundo o zagueiro, foi a parceria do elenco. “Esse grupo é bastante fechado, todo mundo se respeita bastante, um clima bastante descontraído. Acredito que isso foi o nosso diferencial. Um grupo bastante batalhador, todos os jogadores focados no mesmo objetivo”.

Para o próximo ano, Léo Pereira tem grandes ambições. O título conquistado na semana passada recheou o calendário rubro-negro em 2019 e as expectativas estão altas. “Agora tem Recopa, Libertadores. Espero chegar longe e conquistar esses títulos, que serão importantes para o Clube, para mim e para os meus companheiros”, finalizou Léo Pereira.

Comentários

Anônimo
4 semanas

Excluir
Acompanhei sua passagem pela seleção sub 20 e já imaginava você titular na zaga do athletico. E vamos ser campeões em 2019