12 dias

Luiz Carlos Lima Vianna ESSES NOVOS UNIFORME E IDENTIDADE (CAMISA, ESCUDO, ENFIM, TUDO AQUILO QUE MUDOU, INCLUSIVE O RESGATE DO VERDADEIRO NOME "ATHLETICO") DERAM AO CLUBE UM INDISCUTÍVEL VISUAL INTERNACIONAL, NÃO DERAM? POIS É: SEMPRE PARA A FRENTE E PARA CIMA!!! Exatamente por ser “velho pra cacete” -já passei dos sessenta- eu teria “o direito” de ser apegado ao conservadorismo, às tradições mais remotas, ao antigo, enfim, ser mais um daqueles anciãos chatos, reacionários e que têm aquele discurso que, a rigor, ninguém aguenta, cheio de “na minha época...”, “antigamente...”, “aquilo sim é que era...”. Sabe aqueles velhotes metidos a “professores da vida” que, quando chegam a uma roda, repentinamente provocam uma “debandada” geral e acabam ficando sozinhos, ou, no máximo, com mais um ou dois “piedosos”? Pois é, uma coisa que sempre pedi fervorosamente em minhas orações foi a de não me tornar mais um desses “intoleráveis macróbios” incapazes de perceber que a evolução, em tudo e por tudo, é um processo irrefreável e que temos todos que nos adaptar às mudanças que ela traz em ritmo cada vez mais intenso e acelerado, sob pena de ficarmos à margem da nossa própria realidade do dia a dia. Todavia, o que mais me causa perplexidade não é o fato do reacionarismo se encontrar presente “na cabeça” da maioria dos nossos idosos -o que é por demais compreensível e até mesmo aceitável-, mas é ele se encontrar na de muitos jovens. O Clube Athletico Paranaense está hoje onde está porque nessas últimas duas décadas aceitou e acompanhou de muito perto as mudanças que ocorreram no mundo. Essas mudanças continuarão a acontecer. Deixar de acompanhá-las não é mais uma opção. Não quero que concordem comigo; quero apenas que pensem a respeito do tema com serenidade e realismo...

Conteúdos Relacionados